"O som da Amazônia".

"O som da Amazônia é feito do arco-íris que borda os rios, igarapés, que pinta de azul as últimas araras em extinção, que dá cor as penas da patativa, do rouxinol, do bem-te-vi, dos guarás vermelhos como o sangue indefeso que o caçador espalha na floresta e a lei, quando não protege, ignora.

O som da Amazônia acorda verde e vai se colorindo com o despertar da passarada que, no seu alvoroço da madrugada faz a alvorada dos sons que saúdam o despertar amazônico.

O som da Amazônia é o encontro do caboclo com as águas do igarapé pelo jacumã, do sol com o orvalho que banhou as flores, de Deus tentando dizer ao homem que a floresta é a mãe dele e os animais seus irmãos, por todos os motivos, por todos os séculos dos séculos, amém."

Texto extraído do encarte do cd "Solos da Amazônia", do violonista amazônico Sebastião Tapajós.